As cinco iniciativas de várias partes do país que integrarão o programa de residência de tecnologia Red Bull Basement de julho a setembro de 2018, em SP

Basement

O Red Bull Basement acaba de divulgar a lista dos cinco projetos selecionados para o seu programa anual que incentiva tecnólogos, estudantes de engenharia, arquitetura e design, além de makers e hackers, a solucionar problemas urgentes em nossa sociedade relacionados à inclusão social, segurança pública e mudanças climáticas, entre outros temas.

O programa investe em iniciativas que fazem uso da tecnologia para transformar o entorno. Este ano, a residência ocorre entre os meses de julho e setembro, dentro do prédio do Red Bull Station, que fica no centro de São Paulo. Os residentes terão à disposição um makerspace com equipamentos para prototipagem dos projetos, que serão apresentados ao final da residência, além de uma agenda paralela com palestras e workshops e um Festival de Tecnologia, marcado para setembro. Quando finalizados, as ideias ainda farão parte de uma plataforma compartilhada.

Entre os escolhidos estão iniciativas como o Escrevendo Palavras com o Piscar de Olhos, que o professor de Física Paulo Victor Loureiro desenvolve na periferia de Fortaleza, no Ceará. Sua ideia é aprimorar a tecnologia de um software que ele criou para pessoas com paralisia cerebral se comunicarem com o piscar de olhos, a um custo muito abaixo dos programas existentes no mercado hoje. Já o LeBraile, criado pelo analista e desenvolvedor de software Paulo Porto, de Diadema, na Grande São Paulo, permite ao deficiente visual sentir o braile na ponta de seus dedos com um equipamento móvel e leve que pode traduzir textos do mundo ao seu redor utilizando conexão de internet.

A lista completa com os projetos selecionados:

Escrevendo Palavras com o Piscar de Olhos de Paulo Victor Loureiro (Fortaleza – CE) – Desenvolvimento e aprimoramento de um software para viabilizar a comunicação de pessoas com paralisia cerebral por meio do piscar de olhos a um custo bastante reduzido.

LeBraile de Paulo Porto (Diadema – SP) – Incentivo e acesso ao braile para pessoas com deficiência visual. Para pessoas de baixa renda com uso de equipamento de baixo custo. O projeto realiza a conversão de texto em formatos digitais como pdf, doc, txt para o formato tátil do braile.

Play_Alquibots de Fernando Daguanno (Rio de Janeiro – RJ) – Instalação sonora-cinética interativa baseada no sistema modular tensegrity Alquimétricos, uma coleção de brinquedos didáticos/blocos de montar open source de baixo custo para divulgar princípios de ciência, tecnologia e arte em comunidades carentes.

Franzininho de Diana Santos (Votorantim – SP) – Ensino de eletrônica e programação para crianças e adolescentes por meio de recursos abertos e acessíveis. Com oficinas de solda e programação, o projeto open source hardware promove a aprendizagem de eletrônica, programação e o compartilhamento de conhecimento.

Chuveiro Automático de Julio Rocha (Quixadá – CE) – Tecnologia e automação para economizar água, com dispositivo a ser acoplado em chuveiros de forma que o fluxo da água só é liberado quando o usuário se encontra exatamente em baixo do chuveiro. No momento em que ele sai, o fluxo de água cessa instantaneamente e isso proporciona, além de conforto, uma economia de 60% nos gastos com água. Isso tudo com um dispositivo que não chega a gastar nem R$ 2 de energia elétrica por mês.

O Red Bull Basement é um espaço de produção, pesquisa e difusão de projetos que exploram formas colaborativas de experimentação com mídias digitais. Tem como objetivo desenvolver a colaboração e troca entre pessoas e coletivos com diferentes perfis: programadores, hackers, desenvolvedores de software e makers. Uma vez por ano, o programa seleciona projetos que solucionem problemas da sociedade, oferecendo espaço adequado com orientação de especialistas por dois meses.

Serviço:
Red Bull Basement
info@br.redbull.com
https://www.redbull.com/br-pt/projects/red-bull-basement