A Escola da Cidade – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo realiza de 12/9 a 11/10 a Exposição Informal Rooting – An Open Atlas com curadoria do arquiteto italiano Alessando Tessari

Informal Rooting

O trabalho se propõe a afrontar o fenômeno das “cidades informais”, analisando de um ponto de vista morfológico o tecido urbano de quatro favelas do Rio de janeiro. Abertura terá aula aberta com o arquiteto. Gratuito.

O trabalho parte da constatação de que está em ato a nível global um processo de enraizamento, nas metrópoles contemporâneas, das “cidades informais”, que se estruturam sobre si mesmas e permanecem e se sedimentam no imaginário coletivo produzindo uma inédita mutação sociocultural. Esta mudança de paradigma gera mais difusamente processos invariantes que se exprimem também através do corpo físico destes assentamentos, que começam a mudar e a assumir lógicas de estabilização e reorganização.

Propõe-se a afrontar de modo sistemático e rigoroso a leitura deste fenômeno, analisando de um ponto de vista morfológico o tecido urbano de quatro favelas do Rio de Janeiro, âmbito de observação privilegiado a respeito da informalidade. Estes territórios, depois de terem sido longamente atravessados, observados, levantados, mapeados e redesenhados, são analisados em escala territorial, para sondar as incidências do enraizamento nas metrópoles e, em escala espacial, para identificar e compreender as sintaxes de evolução e de micro transformação de seu tecido urbano.

A ideia de base é olhar estes territórios, até então não explorados com a necessária precisão pela literatura científica, com “olhos de arquiteto”, superando o muro representado pela hipercomplexidade, marginalidade e dificuldade de acesso. O fim é o de construir um específico e inédito catálogo informal que reúna o patrimônio de ações, formas e espaços urbanos gerados dentro do enraizamento, e utilizável como instrumento de conhecimento e interpretação rigoroso da informalidade. As temáticas confrontadas neste estudo buscam dar uma significativa contribuição – se não uma resposta preliminar – a questões de particular atualidade no debate científico: quais cenários urbanos se geram a partir do enraizamento informal? Qual gramática urbana e espacial se geram? Pode a teoria urbana absorver estas novas questões e traduzi-las em precisos métodos de ação de projeto?

Alessandro Tessari possui graduação em Arquitetura pela Universidade IUAV de Veneza (2006), doutorado em Urbanismo pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2016) e doutorado em Arquitetura pelo Villard d’Honnecourt – Universidade IUAV de Veneza (2016). Foi professor visitante na Universidade de Arquitectura IUAV de Veneza (Itália), na Universidade Roma Tre, em Roma (Itália), na Universidade Católica de Pereira (Colômbia), na Universidade Javeriana de Bogotá (Colômbia) e na UNIFE, Faculdade de Arquitectura de Ferrara (Itália). Deu palestras na principal Universidade de Arquitetura, incluindo o IUAV de Veneza (Itália), a Politécnico de Milão (Itália), a AAM de Mendrisio (Suíça), a ETSA de Sevilha (Espanha), a FAU-UFRJ do Rio de Janeiro (Brasil) e a Javeriana de Bogotá (Colômbia), e em várias instituições culturais na Europa, incluindo a Bienal de Veneza e a Maison de Arquitetura de Genebra. Seus trabalhos foram publicados em uma ampla gama de literatura especializada e foram apresentados em diferentes exposições, incluindo a 14ª e 15ª Bienal de Arquitetura de Veneza. Ganhou vários prêmios internacionais e citações por excelência de design, incluindo o AGATV 2010, o NIB 2010 e o YIA 2012. Em 2008 fundou a firma de arquitetura internacional ETB com Matteo Bandiera, com sede em Sevilha (Espanha) e Treviso (Itália).

Serviço:
Exposição Informal Rooting – An Open Atlas
Data: 12/09 a 11/10
Local: Escola da Cidade (6º andar) – Rua General Jardim, 65. Centro, SP.
Exposição será inaugurada com uma aula aberta, às 18h, no dia 12/09. Aula aberta ao público. Sujeita a lotação.
Horário de visitação: 10h às 20h – segunda a sexta. Gratuito.
(11) 3258-8108
http://www.escoladacidade.org